Quando você analisa os seus dados, você costuma olhar apenas uma parcela ou analisa tudo que faz parte do negócio e está correlacionado? Que tipo de história seus dados costumam contar? Analisar apenas uma coisa de cada vez não nos diz muito. Temos que olhar para o relacionamento das coisas, e deixar que os dados contêm a sua história.

Sabemos que na maioria das vezes, os dados são uma bagunça generalizada. Difícil de organizar e entender. Mas também sabemos, que se investirmos tempo e utilizarmos os recursos certos, conseguiremos responder a maioria das perguntas, inclusive as que ainda não foram feitas. Eu acredito que este tipo de informação deve ser acessível a todos.

Acesso à análise de dados

É bem provável, que na empresa onde você trabalha, todas as áreas têm acesso à dados. Cada uma com sua natureza. Profissionais da administração, negócios, tecnologia da informação, contabilidade; geram e consultam dados o tempo todo. Mas será que eles têm acesso à análise de dados? Será que conhecem a história dos seus dados? Que tipo de informação você produz?

Eu acredito que todos devem ter acesso à análise de dados sem, necessariamente, ter conhecimentos técnicos. O usuário final, necessariamente, não precisa saber como os cálculos são realizados; ele precisa saber como usar a informação disponível. É a ideia do Self Service BI.

Quanto mais pessoas puderem ter acesso à informação, e tiverem o mínimo de conhecimento necessário para fazer uso delas, melhor será para uma organização, tomar decisões baseadas em dados e fatos.

Em conjunto com a análise de dados temos a visualização de dados. Juntas, elas são suficientes para medir correlação entre variáveis, identificar outliers e definir padrões de comportamento dos dados.

Essa é uma grande oportunidade para transformar uma quantidade de dados em informações poderosas.

Visualização de dados

Criar visualizações, montar dashboards e fazer análises interativas já não são mais uma opção; são uma realidade. Trabalhamos com profissionais de várias áreas, e apresentamos resultados para nossos líderes diariamente.

Acontece que a forma como o mercado compreende os dados é diferente de como a academia vê os dados. O mercado de trabalho é muito mais dinâmico, e exige que os resultados sejam comunicados da maneira mais democrática possível. Pode ter certeza, que não é por meio de quadros, tabelas e fórmulas matemáticas.

A melhor comunicação de resultados acontece de forma visual. É ela que ajuda e facilita na hora de responder às perguntas mais importantes da empresa. A visualização de dados proporciona insights e descobertas de informações impressionantes.

Ao contrário do que muita gente pensa, a análise gráfica não deve ser deixada como última parte do seu trabalho. Ela deve fazer parte de todo o processo.

Explorar dados e transformá-los em elementos visuais, pode fazer você encontrar relações entre os dados, que você jamais imaginou encontrar.

É um universo de possibilidades de empoderamento para tomada de decisões mais inteligentes, baseadas em dados.

Case de sucesso: O Boticário

O Boticário, uma das marcas do Grupo Boticário, é um exemplo de case de sucesso em análise de dados do tipo Self Service BI. Dois anos atrás, a empresa decidiu investir em uma forma mais eficiente para disponibilizar informações para controle e tomada de decisão. Na época, O Boticário tinha mais de 700 parceiros de negócios, e quase 4 mil lojas espalhadas pelo Brasil. Imagine a quantidade de dados gerada por toda essa rede conectada? Como tirar proveito de toda essa riqueza?

Segundo Henrique Rubem Adamczyk, CIO do Grupo Boticário, a expectativa inicial do grupo era de que aumentassem a produtividade na construção de soluções, e permitissem uma autonomia para criação de dashboards em cada área da empresa. Cada setor possui sua particularidade, e as necessidades de análise de dados deveriam ser atendidas conforme a estratégia do negócio.

Em um segundo passo, a análise e visualização dos dados, em tempo real, seria capaz de mapear oportunidades de negócios nas áreas comerciais e de marketing. Segundo Eduardo Kfouri, VP América Latina da Qlik, com esse poder de gerar informação em mãos, agora era possível identificar as regiões com melhor desempenho, definir pontos de vendas estratégicos e traçar o perfil do consumidor.

Isso começou há 2 anos. Imagine o que o Grupo Boticário faz hoje com todos esses dados disponíveis?

Adquirindo experiência

Por que eu decidi falar sobre a “história dos dados?” Porque eu acredito que as empresas que tomam decisões baseadas em fatos e dados são empresas mais inteligentes e competitivas.

No entanto, uma grande parcela das empresas ainda analisa dados de forma separada, e não conhecem sua realidade e seu negócio como um todo, pois não estão ouvindo o que os dados têm a dizer.

Foi pensando nisso, que eu aceitei o convite para participar de um evento da Qlik no Brasil: “Visualize Your World: Discover Data-Driven Possibilities 2016 World Tour“, que começa amanhã, dia 09/11 às 15:30, em São Paulo. Eu terei a oportunidade de conhecer cases de empresas que utilizam análise de dados para aumentar sua vantagem competitiva. Bacana, né? Fica de olho que depois eu vou compartilhar tudo com você.

Para você ter uma ideia, olha o que nós vamos ver por lá:

  • Living in, Working with and Loving data: o CEO Global da Qlik, Lars Björk, comentará como as empresas devem lidar com a análise de dados para tornarem-se cada vez mais competitivas;
  • Soluções Qlik – Making Data-Driven Possibilities Possible: Arthur Lee, VP de desenvolvimento da Qlik, falará sobre as novidades da empresa e demonstrará como a plataforma única da Qlik permite que as companhias encontrem toda a história por trás dos dados;
  • Caso de sucesso O Boticário: a palestra mostrará como o Grupo O Boticário conseguiu obter análise mais simplificada, abrangente e flexível de seus dados com a Qlik.

Vai ser uma tarde e tanto.

Se você estiver no evento, e quiser conversar, manda uma mensagem pelas redes sociais. Eu vou estar cobrindo o evento pelo Twitter, Instagram e Facebook.

E não se esqueça! Que tipo de história você quer contar?

Um abraço, e até semana que vem!


Material usado

Imagem de um homem de costas olhando para um painel: http://bit.ly/2fuiEQz

Siga-nos nas redes sociais

Facebook: https://www.facebook.com/oestatistico

Twitter: https://twitter.com/oestatisticoweb

Instagram: https://www.instagram.com/oestatistico

Pinterest: https://br.pinterest.com/estatisticoblog