Select Page

Nostalgia pura e satisfação garantida

Nostalgia pura e satisfação garantida

Nostalgia: sensação de saudade dos momentos vividos no passado associados muitas vezes a desejos sentimentais de regressos impulsionados por lembranças de momentos felizes e antigas relações sociais. Complexo? Foi isso que eu senti quando retornei à Universidade após 8 anos de formado.

Hoje faz 1 mês que eu participei do Simpósio de Estatística Aplicada da Empresa Júnior de Estatística da FCT – UNESP em Presidente Prudente, São Paulo. Como passaram rápido esses 30 dias. Parece que foi ontem.

Confesso que voltar à Universidade onde passei muitos momentos felizes, momentos tristes, tive longos períodos de indagações, vários questionamentos sobre a minha capacidade, sobre o conteúdo programático e os métodos de ensino com pouca prática, foi difícil e ao mesmo tempo prazeroso.

Eu vou contar para você, como fui convidado para palestrar aos alunos de graduação em estatística na Universidade que frequentei durantes 8 longos anos. Agora você deve estar pensando: “O cara ficou 8 anos na faculdade. Provavelmente não é bom! ” Prometo que outro dia conto essa história para você. Mas por enquanto, vamos nos ater ao convite, à nostalgia, à satisfação com o curso, à palestra e à mesa redonda (que nem sempre é redonda).

O convite

Como eu amo a tecnologia e as redes sociais. Se você souber usá-las vai conseguir tirar um bom proveito. A tecnologia facilita nossas vidas e as redes sociais conectam pessoas e geram oportunidades até então despercebidas. Por que estou dizendo isso? Porque fui convidado pelo Messenger do Facebook para participar como palestrante e membro da mesa redonda.

Fazia muito tempo que eu não tinha contato com o professor Mário Tarumoto. Na verdade, perdi contato com todos os professores quando me formei. Não sei se isso é comum, mas comigo foi assim. Fiquei surpreso e muito feliz quando o professor Mário me convidou, tanto que aceitei o convite assim que ele foi feito.

Para que eu conseguisse comparecer ao Simpósio de Estatística Aplicada, precisava apenas ajustar a logística de deslocamento, já que no dia anterior à minha palestra, eu estava no Congresso de Estatística em Belo Horizonte.

Com a ajuda do professor Mário e da estudante de graduação Paula (meu contato WhatsApp), tudo deu certo: passagens, aeroporto, traslado, hotel, evento e confraternização. Tudo muito bom!

Ao professor Mário, à aluna Paula e aos demais integrantes da Empresa Júnior de Estatística, obrigado pela persistência em fazer o evento acontecer e pela excelente recepção que tive durante toda estadia na cidade.

Nostalgia pura

Quando cheguei à Universidade, minhas memórias resolveram inundar minha cabeça com lembranças e sentimentos. Confesso que não foi fácil, mais uma vez ….

Rever o professor Mário; chegar no estacionamento da Universidade; entrar no Departamento de Estatística; ir à sala do professor; rever as professoras Vilma e Aparecida; passar na frente da biblioteca (eu pegava muitos livros); ver a sala da reitoria (palco das greves); entrar no Anfiteatro (local de aulas com a turma da matemática). Lembranças de toda uma vida começaram a transbordar a minha mente.

Satisfação Garantida

Como você já sabe, eu fiquei 8 anos na Universidade. Não tenho vergonha disso. Minha trajetória foi longa e teve muitos imprevistos. Mas posso garantir, que terminar a faculdade foi uma das melhores decisões que eu tomei na minha vida. Graças à minha namorada na época, hoje atual esposa, que me incentivou até o fim. Confesso que se não fosse ela, eu provavelmente teria desistido na reta final.

Cada um de nós, estatísticos ou não, teve seu motivo para escolher a profissão. Cada um de nós leva um tempo diferente para concluir o mesmo objetivo. Cada um de nós fez uma trajetória.

A Estatística abriu minha mente. A Estatística me permite ter uma compreensão melhor sobre nós mesmos e com ela posso ter diferentes perspectivas sobre o mundo.

Eu não poderia ter escolhido um curso melhor para fazer.

A palestra

Assumi a responsabilidade e tinha uma missão para cumprir: motivar os alunos para utilização de novas tecnologias e falar sobre o uso delas no mercado. Tema da minha palestra? “O Estatístico do Futuro”.

Havia preparado uma palestra de 50 minutos, mas 20 minutos antes de começar, perguntaram se eu poderia falar durante 1 hora e 30 minutos. O que você acha que eu respondi? Claro que posso! Então separei a palestra em 3 momentos:

  • Atuação no mercado e as novas oportunidades

Falei sobre a pesquisa que apresentou a carreira de estatístico como a melhor profissão do ano nos EUA; o aumento exponencial de disponibilização de dados; possibilidades de atuação e cases de sucesso em mercados sólidos (financeiro, telecomunicações, energia); áreas em crescimento; estatística aplicada para resolver problemas da sociedade, como a fome e a educação.

  • Big data + ciência de dados

Apresentei conceitos de big data; análise de dados em redes sociais (Waze, Twitter, Instagram, Facebook); conceitos de cidades inteligentes (data-driven); falei sobre a importância de dominar algoritmos e a necessidade de aprender linguagens de programação.

  • Como se preparar para o futuro?

Relatei as habilidades a serem desenvolvidas para atender às necessidades do mercado (capacidade de comunicação, criatividade, capacidade de resolver problemas); aprendizado de conhecimentos sólidos, como Machine Learning, Hadoop e MapReduce; recomendei cursos para capacitação e desenvolvimento profissional; mostrei como criar suas próprias oportunidades.

Por fim, comentei sobre fatos interessantes que eu presenciei em dois eventos recentes: Big Data Revolution e Congresso de Estatística. Relatar experiências vivenciadas em eventos importantes no Brasil é muito bacana, porque torna possível a conexão entre alunos, mercado de trabalho e tendências.

Mesa redonda

Por fim, mas não menos importante, tive a honra de participar da mesa redonda e fechar o evento ao lado dos meus amigos Hugo Pretti, Camila Levorato, Teo Calvo, Laís Ribeiro e João Luiz Guimarães.  

Eu me diverti muito. Como me diverti!

Voltei para casa com a sensação de missão cumprida, com novos amigos e a oportunidade de novos projetos. Aprendi muito com cada profissional e alunos que estavam presentes no evento. A cada pergunta, uma reflexão.

Depois de um evento, você sempre sai com mais conhecimento e com uma nova visão sobre o mundo. Quer saber minha mensagem para você? A graduação em estatística é difícil, mas não desista. Conecte-se com pessoas diferentes de você. Participe de eventos. Crie suas oportunidades. Aplique seu conhecimento.

Um abraço, até o próximo texto e nos vemos em evento por aí!

 


Amplie seu conhecimento

“As Estatísticas que Contradizem Nossa Percepção”: http://oestatistico.com.br/as-estatisticas-que-contradizem-nossa-percepcao-do-mundo/

“Estatística: A Ciência que trata de nós mesmos”: http://oestatistico.com.br/estatistica-a-ciencia-que-trata-de-nos-mesmos/

“Qual é o papel do estatístico do futuro”http://oestatistico.com.br/qual-e-o-papel-do-estatistico-do-futuro/

“VI Simpósio de Estatística Aplicada da EJEST – UNESP”, Instituto Guimarães Pesquisa e Planejamento: https://www.institutoguimaraes.com.br/single-post/2017/06/28/VI-Simp%C3%B3sio-de-Estat%C3%ADstica-Aplicada-da-EJEST-UNESP

Material usado

Imagem da capa: acervo pessoal


Raniere Ramos


Estatístico, Blogueiro, Conselheiro do CONRE-4, aspirante a palestrante. Louco por constante aprendizado. Minha missão é promover a estatística de um jeito simples, divertido e ao alcance de todos, como você nunca viu antes.

Assine!

Instagram

Twitter

Arquivos

Pin It on Pinterest

Shares
Share This