Select Page

10 Coisas que Você Precisa Saber se Quiser Trabalhar como Estatístico

10 Coisas que Você Precisa Saber se Quiser Trabalhar como Estatístico

Por Dentro

Com o surgimento de novas tecnologias, o aumento exponencial na disponibilidade de dados, a capacidade atual de processamento dessas informações e a criação de novos negócios, o trabalho do estatístico passou por um upgrade. Foi-se a época em que o estatístico trabalhava praticamente sozinho, fazendo cálculos no papel, realizando amostragens e aplicando seu conhecimento em setores consolidados, como bancos.

Para trabalhar como estatístico é preciso entender as necessidades do mercado, estar sempre atualizado, ser flexível e se adaptar-se às mudanças. Se você quer trabalhar como estatístico (ou já trabalha) tem 10 coisas que você precisa saber.

1. Programação

Aprender a programar é tão importante quanto aprender a ler e escrever. Se fizermos uma analogia, a programação representa hoje o que o inglês representava na década de 90. Ok, se você já nasceu no século 21, talvez essa analogia não faça sentido para você. Mas a questão é que as linguagens de programação são um meio para melhorarmos nossas análises e entregarmos resultados melhores de forma mais eficiente.

2. Modelagem Estatística

Aprender a modelagem estatística é ser capaz de representar a realidade de forma simplificada. Empresas querem prever orçamentos, investimentos, lucros e perdas. Bancos almejam modelos cada vez mais capazes de segmentar clientes. Hospitais querem modelos que preveem custos hospitalares. Resumindo: as empresas não querem mais saber apenas do passado; elas querem prever o futuro com o mínimo de incerteza possível.

3. Conhecimento de Negócio

Se você não conhece o negócio que você trabalha, então todo o seu trabalho pode estar comprometido. Ao contrário do que muita gente pensa, nós não somos pagos apenas para “fazer contas” e escrever alguns códigos estranhos no computador. Todas as suas atividades e o sucesso delas depende do quanto você conhece do seu mercado; do seu negócio.

4. Inglês

Inglês é fundamental. Quem trabalha com estatística sabe disso. Você pode até não trabalhar em uma multinacional ou em uma empresa que precise do idioma, mas muitos livros que estudamos na universidade são escritos em inglês. Além disso, para aprender a programar você vai precisar dele, ou do “Google Translate”, se preferir. Você não precisa ser fluente, mas precisa entender e conseguir se comunicar.

5. Visualização de dados

A apresentação dos dados de forma visual ou simplesmente visualização de dados permitirá que você transmita informações impactantes por meio de visualizações expressivas, onde milhões de linhas são representadas por gráficos, imagens e quadros. Essa é a linguagem que o mercado entende. Utilize ferramentas como PowerBI e Tableau para apresentar resultados de forma visual.

6. Comunicação

A comunicação é sempre um fator crítico para a maioria dos estatísticos e profissionais da área de exatas. No entanto, é muito importante que você se comunique de forma concisa, clara e precisa. Na maioria dos casos, os resultados de suas análises serão utilizados para tomada de decisão, então é muito importante que você minimize os ruídos e faça a mensagem chegar ao seu cliente de forma eficiente. Pratique a comunicação.

7. Trabalhe em equipe

Trabalhar em equipe por si só, já é uma demanda padrão das empresas. Mas para o estatístico isso se torna ainda mais relevante, uma vez que ele precisa compreender efetivamente os problemas a serem resolvidos e precisa buscar conhecimento de outros profissionais para implementar suas análises. Imagine criar um modelo para prever o comportamento das marés, se você não entende de oceanos.

8. Redação

Não diga que você escolheu estatística porque não é muito fã de escrever. Sério? A verdade é que o estatístico precisa escrever relatórios e ter um conhecimento muito bom sobre a cultura em geral. Quanto mais conhecimento você tiver, mais conexões você conseguirá fazer. Escrever é prática! Quanto mais você escrever, melhores serão seus textos. (Eu me recuso a ler os primeiros posts deste blog rsrs)

9. Capacidade Analítica

Provavelmente você sabe disso, mas não custa reforçar. A capacidade analítica diz respeito às suas habilidades em analisar dados, identificar problemas, sugerir soluções. É receber informações de diferentes fontes de dados, organizá-las, tratá-las e transformá-las em algo valioso para a empresa e o negócio. Junte a sua capacidade analítica com conhecimentos de programação e curta os resultados.

10. Seja criativo

Você não precisa ser tão criativo quanto um profissional de marketing ou um artista plástico. Mas a criatividade pode ajudá-lo a encontrar soluções para os desafios profissionais. Pensar de forma criativa é algo que já nasce com a pessoas. Apenas deixamos de ser (menos) criativos por levar a vida muito a sério. Reaprenda a ser criativo e encontre soluções inovadoras para os seus problemas.

Espero que tenha gostado desse texto diferente e criativo. Mas e aí! O que você acrescentaria nesta lista? Deixe sua opinião nos comentários que podemos fazer outro texto.

Um abraço e até o próximo texto.

Leia os textos mais recentes

O Futuro do ENESTE

"O Encontro Nacional de Estudantes de Estatística (ENESTE) é o principal evento de divulgação científica entre os discentes dos cursos de Estatística do Brasil. Criado em 1986, ocorre todos os anos em cidades diferentes, com o objetivo de troca de informações...

A Estatística em Prol de uma Sociedade Melhor

Você sabe qual é a população da sua cidade?  Quantas pessoas têm acesso à educação? Quanto o seu Estado produz para o país? Quantos nascimentos e óbitos acontecem na sua região? Qual o percentual de habitantes que possuem acesso ao saneamento básico? Quantas pessoas...

Maratona de Programação: Treine sua Mente

"Everyone Can Code - Tim Cook (CEO da Apple)" Se você acompanha esse blog, provavelmente já percebeu que a tecnologia é nossa aliada. Basicamente, quando falamos em análise de dados, recorremos à programação e às diversas ferramentas que existem no mercado. Saber...

Raniere Ramos


Estatístico, Blogueiro, Conselheiro do CONRE-4, aspirante a palestrante. Louco por constante aprendizado. Minha missão é promover a estatística de um jeito simples, divertido e ao alcance de todos, como você nunca viu antes.

Assine!

Comentários recentes

Instagram

Twitter

Categorias

Arquivos

Pin It on Pinterest

Shares
Share This