E Foi Assim Que Voltei a Programar

Se você já me acompanha a algum tempo, pode neste momento estar se perguntado: “Como assim voltou a programar? Você não usa Linguagem R, SAS, Python, SQL, Scala e todas essas ferramentas / softwares que estatísticos e profissionais que analisam dados usam?”

Então, deixa eu te contar uma coisa. Eu já usei muito todas as supracitadas, com exceção de Python, que está na minha lista de aprendizado em 2020; mas nos últimos quatro anos eu escrevi pouquíssimas linhas de código. Sabe por quê? Porque durante este período eu gerenciei equipes de Analytics.

Quando eu assumi a minha primeira equipe, eu até tentei durante muito tempo fazer as duas coisas: ser gestor e continuar sendo estatístico, com direito a escrever vários códigos por dia. Mas trabalhar dessa forma, gerava uma carga horária de trabalho que girava em torno de 12 a 14 horas por dia. Estava na cara que não aguentaria muito tempo.

Então me rendi as atribuições que um cargo de gestão exige: montar equipes, determinar metas e objetivos, organizar e delegar as atividades da equipe, prover recursos para o desenvolvimento do trabalho, planejar as estratégias da área condizente com a empresa, planejar o orçamento, e por aí vai. Acredite! Não sobra tempo para muita coisa. Isso sem contar as infindáveis reuniões e eventos.

Aprendi muita coisa neste período e participei de muitos projetos criados para resolver problemas de negócios. Sem contar que eu me desenvolvi ainda mais como ser humano e como profissional. Fase boa, mas dolorida; pois quase todo crescimento vem com dor.

No final de 2019, resolvi fazer uma pausa na minha carreira. Dar um tempo, sabe? Pensar na vida! Me dei 30 dias …

Nesses 30 dias, tomei a decisão de voltar com o blog (esse que você está lendo), gravar vídeos em parceria com profissionais de mercado, fazer trabalhos como freela, ser entrevistado por empresas de outros segmentos (exceto saúde, onde trabalhei por mais de 10 anos). Me permite experimentar!

Entre propostas, propósitos e muito bate papo divertido, topei trabalhar na maior companhia digital da América Latina. Isso aconteceu a pouco menos de 1 mês.

Faço parte de um time de Analytics e Big Data com visão de negócios; mas dessa vez, como estatístico e não como gestor. Confesso que senti falta desse hands on code.

Fazer parte de um time que respira dados me colocou novamente no caminho da programação. Na primeira semana tive contato com SQL Server Management Studio, Azure Databricks, Azure Synapse Analytics, PowerBI, Tableau, linguagem R, Python, Minitab e muita discussão sobre os problemas de negócio, e como a estatística pode ajudar.

Estou na terceira semana e já fiz dezenas de consultas nos mais variados bancos de dados, conectei bancos  usando o Databricks, escrevi scripts no VS Code e no RStudio, rodei códigos em R e experimentei visões no PowerBI. Aos poucos vou me reintegrando nesse universo repleto de tecnologia e muitos desafios para resolver.

E foi assim que eu voltei a programar …